Mensagem do Presidente

Presidente do Conselho Diretivo do Hospital de Ovar

O Hospital Dr. Francisco Zagalo, Ovar, é uma instituição que tem a seu cargo uma das mais nobres e exigentes missões no contexto onde se insere: a prestação de cuidados de saúde à população.

É, pois, com enorme sentido de responsabilidade e de serviço público, que encaro este grande desafio de dirigir esta instituição, com a consciência de que a prestação de bons cuidados de saúde públicos à população, com qualidade, segurança e humanidade, segundo a lógica de universalidade, acesso e equidade, é vital para garantirmos qualidade de vida à comunidade.

E isto sem perder a noção de sustentabilidade e assumindo sempre que a atividade do Hospital é desenvolvida no estrito cumprimento das orientações definidas pelo Ministério da Saúde, no âmbito do Serviço Nacional de Saúde e das respostas possíveis para este Hospital em concreto.

Todos sabemos que Hospital de Ovar é relativamente pequeno em todo o Sistema de Saúde. No entanto, já deu provas que consegue fazer grandes coisas pela população que serve. Estou certo que, com o empenho dos seus profissionais, vai continuar a desempenhar um papel importantíssimo no futuro do SNS, na prestação de bons cuidados de saúde à comunidade local e à região. É esse o nosso desígnio e o nosso foco: servir a população com total dedicação.

Presidente do Conselho Diretivo

Luís Miguel dos Santos Ferreira

História

h01

« 1 de 7 »

Hospital Municipal (1814-1911)
Esta Instituição foi criada em 1984 com a designação de Hospital Municipal de Ovar. Em 1901 o Dr. Pedro Chaves, advogado, republicano e o mais eminente político ovarense da primeira metade do século XX, pretendeu criar uma Misericórdia, que administrasse o hospital da Vila, já com um século de existência e que a política local deixara cair no mais deplorável abandono. As críticas eram unânimes às más condições desta unidade de saúde, recaindo o ónus sobre a Câmara, que administrava o Hospital. O referido causídico, classificou esta administração como pouco rigorosa, com um comportamento de parcimónia no dispêndio e ainda com pouca fiscalização.

 

Passagem do Hospital Municipal para a Misericórdia (1911-1976)
Na sessão de 24 de outubro de 1910 a Comissão Municipal Republicana delibera entregar à Misericórdia a administração do Hospital, e esta por sua vez deliberou aceitar a mesma com efeitos a partir de 1 de novembro. Por escritura de 2 de janeiro de 1911 foi cedido o velho e desacreditado hospital municipal com todos os seus rendimentos e encargos, pela Câmara à Misericórdia.

 

Hospital Sub-regional (1958-1966)
Em 1954 surgiu una animada discussão sobre a necessidade do já velho edifício hospitalar da Misericórdia ser ampliado e remodelado. A 31 de março de 1958 começou a ser construído o novo hospital sub-regional com a finalidade de assegurar na sua sub-região (o Conselho de Ovar), a assistência médica e cirúrgica que os seus meios lhe permitissem.

O novo hospital, implantado a poente do antigo, compreende um bloco central de internamento, com 4 pisos e um outro corpo de um só pavimento encostado aquele, traça que mantêm hoje, à exceção de um bloco destinado a lavandaria e casa mortuária construído mais tarde (1978). Este novo hospital entrou em funcionamento em maio de 1965, sendo inaugurado a 24 de junho de 1966, pelo Presidente da República.

 

Hospital Concelhio (1968-1976)
Com a publicação do Decreto-Lei 48358, de 27 de abril de 1968, o Hospital passa a designar-se Hospital Concelhio. O Decreto 618/75., de 12.11.75, oficializou os Hospitais da Misericórdia, sendo eleita a comissão instaladora a 12.05.76. Com a posse da referida Comissão, cessou a ligação oficial entre as duas entidades.

A Comissão Instaladora do Hospital Concelhio de Ovar foi homologada pelo Diretor Geral da Saúde, publicado no DR nº 211 II Série de 8 de agosto de 1976, tendo sido empossada pelo Exmo. Senhor Diretor do Distrito de Aveiro em 17 de setembro de 1977, data a partir da qual passou a ser designado por Hospital Concelhio de Ovar.

 

Hospital Distrital de Ovar (1983-1993)
Em 2 de março de 1983, por Despacho do Gabinete do Sr. Ministro da Saúde, publicado no DR nº 50 II Série de 02.03.1983, foi atribuída a categoria de Hospital Distrital de Ovar.

 

Hospital Dr. Francisco Zagalo
Por último, em 14.11.2003, por Despacho do Sr. Ministro da Saúde, publicado no DR nº 275 II Série passou a ser designado por Hospital Dr. Francisco Zagalo, designação este que se mantém em vigor.


O PATRONO

Dr. Fancisco Zagalo

Dr. Francisco Zagalo (fundamentação da escolha do nome Dr. Francisco Zagalo para patrono do Hospital, plasmada no Despacho Ministerial referido no parágrafo anterior).

DESPACHO: É sabido como os hospitais devem encontrar-se o mais possível ligados à sociedade civil, em particular às populações que servem, pois um hospital é uma trave mestra fundamental da comunidade, que anima com o seu trabalho, mas de que recebe, concomitantemente, impulso e estímulo.

É pois, da maior importância recordar que, se existe hoje em dia o Hospital de Ovar, é porque no princípio deste século um homem determinado e amigo da coletividade conclamou a população ovarense no sentido de fundar uma misericórdia local e, com ela um hospital digno de uma sociedade fraterna e solidária.

O Dr. Francisco Baptista de Almeida Pereira Zagalo nasceu em Ovar a 23 de maio de 1850. Estudou no Porto em Coimbra, tendo-se licenciado em Medicina no ano de 1876.

Afastado de Ovar por incompatibilidades com alguns políticos locais, durante cerca de 30 anos viveu em Alcobaça onde se destacou como médico e como cidadão e onde se dedicou a obras sociais em diversas instituições de solidariedade.

A experiência como provedor da Santa Casa da Misericórdia de Alcobaça foi decisiva para a sua luta pela fundação da Misericórdia de Ovar, combate que levou a cabo com outros vareiros como ele interessados em colmatar falhas gravíssimas respeitantes à assistência médica e sanitária no concelho, sobretudo aos mais necessitados.

Desta união de esforços, e na sequência da criação da Santa Casa, resultou a construção do Hospital de ovar que veio substituir o velho e degradado hospital camarário.

O Dr. Francisco Zagalo morreu a 25 de maio de 1910, em Alcobaça. Republicano convicto, que se destacou no combate renhido contra a monarquia, não chegou a conhecer a República, Almirante Américo Tomás. Desde a sua abertura até 1974, foi gerido pelos Provedores e Mesas da Santa Casa da Misericórdia.

Em 1993, a Câmara decidiu atribuir ao Hospital Distrital de Ovar a designação de Hospital Dr. Francisco Zagalo. Prestou, assim, homenagem a um clínico vareiro que se distinguiu pelas suas qualidades de altruísmo, solidariedade e amor ao próximo.

_________________________________________________________________

O Dr. Francisco Zagalo, médico, nascido em Ovar em 1850, consagrou os últimos anos da sua vida à criação da misericórdia e do hospital da sua terra, objetivos que vieram afinal a ser materializados pouco depois da sua morte, ocorrida em maio de 1910. Em 1911, a Câmara Municipal revelou, aliás, em justa homenagem ao ilustre conterrâneo, dar o nome do médico ovarense ao antigo largo do hospital. Mais tarde foi concedido à rua atualmente estão a Misericórdia quer o Hospital.

Missão, visão e valores

Missão

A missão do Hospital Dr. Francisco Zagalo de Ovar (HO HFZ) é prestar bons cuidados de saúde à população, com qualidade, segurança eficiência e humanidade, segundo a lógica de universalidade, acesso e equidade, em interface com os diversos atores sociais e em articulação com a rede de hospitais que integram o Serviço Nacional de Saúde, com a rede de cuidados de saúde primários e com a rede nacional de cuidados continuados integrados. Isto sem perder a noção de sustentabilidade e assumindo sempre que a atividade do Hospital é desenvolvida no estrito cumprimento das orientações definidas pelo Ministério da Saúde, no âmbito do Serviço Nacional de Saúde e das respostas possíveis para este Hospital em concreto.

 


Visão

O HFZ-Ovar pretende ser reconhecido, na comunidade que serve, pela superioridade clínica no âmbito das suas competências, eficácia e eficiência, assumindo-se com uma Unidade Hospitalar de referência na oferta de Cuidados de proximidade e de interface institucional. Alvejamos um elevado grau de satisfação dos utentes e dos nossos próprios colaboradores, ao mesmo tempo que perseguimos uma aplicação eficiente dos recursos financeiros que nos são confiados no âmbito do SNS.

Na sua atuação, o HFZ Ovar pauta-se pela prossecução dos seguintes objetivos:

  1. Prestação de cuidados de saúde diferenciados, em tempo clinicamente adequado, com elevados critérios de qualidade e humanidade;
  2. Intervenção e participação na prevenção da doença;
  3. Otimização dos recursos disponíveis e redução de redundâncias;
  4. Aposta na inovação e modernização, que passe pela reengenharia de processos, casando duas vontades ambicionadas pela tutela: SNS sem papel (desmaterialização e transformação digital) e foco no utente e na melhoria da sua experiência junto do SNS;
  5. Promoção do recurso as Normas de Orientação Clínicas (NOC) como instrumento de melhoria da eficiência na prática clínica;
  6. Promoção da formação profissional (particularmente nas áreas clínicas e de apoio clínico) como condição para uma prática de excelência;
  7. Prossecução da melhoria contínua da qualidade no âmbito do modelo de governação clínica;
  8. Apoio e incentivo do desenvolvimento de programas de melhoria da eficiência operacional, bem como da gestão clínica, num quadro de desenvolvimento económico-financeiro equilibrado e sustentável;
  9. Desenvolvimento de áreas de diferenciação e de referência na prestação de cuidados de saúde;
  10. Promoção, no âmbito da prestação de cuidados, da atuação integrada do HFZ Ovar com outras Unidades de Saúde, de modo a que o cidadão seja assistido e/ou acompanhado em estabelecimento mais apropriado, de forma integrada e contínua;

Incentivo do desenvolvimento de projetos de prestação de cuidados de saúde em ambulatório e/ou apoio ao domicílio, de modo a minimizar o impacto da hospitalização e a preservação das redes de apoio sociofamiliar instituídas.


Valores

No desenvolvimento da sua atividade, o HFZ-Ovar, os seus profissionais e colaboradores regem-se pelos seguintes valores:

  1. Responsabilidade e transparência, as quais sustentam um comportamento coerente e socialmente responsável perante a comunidade e demais agentes da envolvente interna e externa;
  2. Ética profissional, a qual sustenta a confiança interna recíproca e a responsabilidade institucional;
  3. Respeito pela dignidade humana, pela diversidade cultural e pelos direitos dos cidadãos;
  4. Cultura do conhecimento, da inovação e da excelência técnico-profissional;
  5. Rigor e eficiência na gestão dos recursos;
  6. Foco no cidadão que é colocado no centro de todos os processos e decisões;
  7. Melhoria contínua da qualidade num ambiente seguro e amigável;
  8. Promoção do mérito, do rigor e da avaliação sistemática;
  9. Atividade orientada para resultados;
  10. Cultura interna de multidisciplinariedade, interdisciplinaridade e transdisciplinaridade;
  11. Satisfação e confiança de todos os seus utilizadores – cidadãos, facilitando a sua participação no processo de tomada de decisão;
  12. Satisfação dos profissionais e colaboradores;
  13. Respeito pelo ambiente.

O HFZ Ovar tem, igualmente, em consideração aqueles oito valores fundamentais, a prosseguir por qualquer Serviço Público e que são, simultaneamente, os mais frequentemente proclamados nos países da OCDE. São eles a:

  1. Imparcialidade;
  2. Legalidade;
  3. Integridade;
  4. Eficiência;
  5. Transparência;
  6. Responsabilidade;
  7. Igualdade;
  8. Justiça.

Código de Conduta Ética

 

Por favor consulte o documento:

Código e Conduta de Ética do HFZ

 

Estrutura Organizacional

Estrutura Organizacional

Regulamento Interno

Consultar o seguinte documento

Aceder ao pdf CD-37-02-Regulamento_Interno_do_HFZOvar Regulamento Interno do HFZ-Ovar

 

Certidão de Registo ERS

 

Aceder ao pdf Certificado ERS 2019 Certidão de Registo de Estabelecimento 2019-2020