Ir para o conteúdo

Hospitalização Domiciliária vista como "um serviço fundamental" nos nosso dias

A Unidade de Hospitalização Domiciliária do Hospital Dr. Francisco Zagalo – Ovar é a 19 estrutura do género em funcionamento no País.

A Unidade de Hospitalização Domiciliária do Hospital Dr. Francisco Zagalo – Ovar (HFZ-Ovar) responde a uma necessidade sentida pelas populações, sendo “um serviço fundamental” nos nosso dias, considerou a secretária de Estado da Saúde, Raquel Duarte.

“A hospitalização domiciliária traz imensos benefícios para a comunidade”, disse, esta segunda-feira, durante a sessão de abertura da apresentação pública do projeto, realizada na Escola de Artes e Ofícios de Ovar.

“O HFZ-Ovar é um hospital pequeno, mas tem grande qualidade nos diferentes serviços e este novo desafio não vai fugir à regra”, sublinhou.

Salientando que com esta unidade são já 19 em funcionamento no País, sendo o objetivo do Governo atingir as 25, a Secretária de Estado da Saúde referiu ainda que este modelo de assistência – diferente do apoio social no domicílio que já existe – é uma aposta do ministério “já com resultados animadores”.

A Unidade de Hospitalização Domiciliária (UHD) irá contar com uma equipa de 10 elementos que garantem a cobertura médica e de enfermagem, durante 24 horas, todos os dias do ano, inclusive nos feriados e fins-de-semana, em regime de presença física e prevenção.

“Hoje é um dia para celebrarmos o facto de conseguirmos iniciar um serviço muito importante para a população deste grande concelho de Ovar. Sim, porque ainda que o nosso hospital seja um pequeno hospital no contexto do Serviço Nacional de Saúde (SNS), a população deste concelho não tem menos importância daquela que é servida por grandes estruturas hospitalares”, fez questão de realçar o presidente do Conselho Diretivo do HFZ-Ovar, Luís Miguel Ferreira.

“Iniciamos no terreno um serviço que alarga a nossa capacidade de internamento, que proporciona aos nossos utentes uma resposta alternativa ao internamento convencional, no conforto do próprio domicílio dos internados, um modelo usado em vários países e que traz enormes vantagens”, frisou.

A UHD tem por missão contribuir para o melhor nível possível de saúde e bem-estar dos indivíduos da área de abrangência do HFZ-Ovar, que necessitem transitoriamente (ou seja, durante fase aguda ou agudizada da doença) de cuidados de nível hospitalar, oferecendo-lhes um serviço de qualidade com o rigor clínico e a visão holística e humanizada da Medicina Interna, sempre que a permanência no hospital seja prescindível.

Para o coordenador do Programa Nacional de Implementação das Unidades de Hospitalização Domiciliária nos hospitais do SNS, Delfim Pereira Neto Rodrigues, o novo serviço do HFZ-Ovar corresponde às prioridades estratégicas da tutela, estimulando o “cuidar em casa”, numa perspetiva multidisciplinar e de continuidade, incluindo não só os cuidados de saúde, como também o apoio aos cuidados pessoais e a articulação com as respostas da comunidade.

“No hospital, a doença está no comando do doente, enquanto que em casa, é o doente e os seus familiares que estão no comando da doença”, acrescentou o responsável.

imagem do post do Hospitalização Domiciliária vista como “um serviço fundamental” nos nosso dias
Partilhar: